Noites Escarlates

Virem-se e mirem as sanguinárias noites escarlates
Embriaguem-se mortais das noites carnavalescas
Quando matam, se alegram
Gritam com furor,
Se saciam

Virem-se e mirem as sanguinárias noites escarlates
Lamentem-se mães pelas noites celestiais
Quando choram, sozinhas
Os filhos arrancados,
mortos, despedaçados

Virem-se e mirem as sanguinárias noites escarlates
Virem-se e não as vejam, se abstenham
Cegos, surdos, mudos
Indolentes, apáticos

Virem-se e mirem as sanguinárias noites escarlates
Mirem, puxem, atirem
Sanguinárias, escarlates
Noites