Anjo de Quimera

Tu te glorias em meu anseio de viver por este amor, anjo de quimera que desfalece meu coração em profundas cicatrizes de paixão, infindas são as tuas benévolas pragas a esta predileção do insaciável amor. Tu carregas contigo o doce aroma da utopia romântica, devorador d´alma imaculada em puros sonhos ainda infanto-juvenis, dilacera-me com toda sua compaixão e sensibilidade, adoece-me no mais profundo sentimento de idolatria a ti próprio, as enfermidades do teu amor transbordam em meu leito de morte.

Tu te alegras agora em nosso impetuoso e veemente amor, anjo caído que deixaste as tuas asas aos meus cuidados para que as guardassem enquanto nosso amor durar. E para que deste amor nunca pudesse escapar em segredo as queimei para que estes momentos se tornem eternos, e de hoje em diante estejamos selados a sermos uma só carne, uma só alma, um só espírito e um único amor para nos guiar pelas veredas do destino.